ALERTA DE UM ATAQUE PREVENTIVO A O IRÁ

29-09-2011 08:55

 

 
sino-vacunacion.jpg
separador banners.jpg-
segurança vial.jpg
1capitallibroweb.jpg
 

 AJN .- O embaixador francês, Gerard Araud, disse na Assembléia Geral sobre a possibilidade de um "ataque preventivo" contra a República Islâmica se continuar seu programa de enriquecimento nuclear. Ao mesmo tempo, ressaltou que o Irã não negociar ou permitir inspeções exigidas pela comunidade internacional.

 



 O representante da França na ONU advertiu que o Irã corre o risco de um ataque militar se continuar com o seu programa nuclear, porque alguns países não aceitaria que o país tem uma arma nuclear.

Em comentários surpreendentemente franca em um painel de discussão em Nova York, o embaixador francês Gerard Araud linha seguiu com declarações do Presidente Nicolas Sarkozy sobre a possibilidade de um "ataque preventivo" contra a república islâmica.

Araud comunidade internacional perguntou o que aconteceria se o Irã atinge o limiar de uma arma nuclear e respondeu à sua própria pergunta observando que ele está convencido "de que alguns países não aceitam esta possibilidade."

O enviado disse que o risco de conflito é a razão que a França, a Grã-Bretanha, Alemanha, Estados Unidos, Rússia e China tentou negociar com Teerã.  
"Se não conseguirmos hoje para chegar a um acordo com os iranianos, há um forte risco de uma ação militar ", disse Araud.  
"Seria uma operação muito complicada. Teria conseqüências desastrosas na região", acrescentou o embaixador, que negociou com o Irã no passado. 
Por sua vez, sublinhou que "todos os países árabes estão muito preocupados com o que está acontecendo "com o programa nuclear iraniano. 
líderes ocidentais acusam o Irã de buscar uma bomba nuclear, eo Conselho de Segurança adoptou quatro rodadas de sanções contra a República Islâmica.

O Irã insiste que seu programa de enriquecimento nuclear é totalmente pacífico e tem se recusado a interromper ou permitir inspeções exigidas pela comunidade internacional. 
Araud disse que os negociadores europeus concluiu que o Irã não negociar com a comunidade internacional e era "avançar" com o seu programa. 
"Tentamos de tudo. Nenhuma pedra sobre pedra que fica", disse ele. 
O enviado francês e outros membros do Conselho de Segurança para continuar com esta acção irá impor novas sanções nos próximos pelo menos seis meses.  
Os Estados Unidos e seus aliados expressaram que a punição deve ser aplicada com mais rigor.  
Ahmadinejad disse que o Irã queria um enriquecimento de 20 por cento de urânio para um reator que produz isótopos médicos para tratamento de câncer.  
O Ocidente dizem que o Irã tem urânio suficiente para o reator e que o  extra seria usado para fazer armas.

CY

 
 
http://www.google.com.br/

www.impactodaprofecia.webnode.com.br